Sim, se comunicar é importante! Mas… até onde vão nossas boas maneiras no meio mais popular de comunicação atualmente: o celular?

Desde de 1876, quando Graham Bell apresentou ao mundo um invento interessante – que tornava possível a comunicação entre pessoas pela voz mesmo se elas estivessem distantes -, a comunicação nunca mais foi a mesma. A velocidade com que o telefone evoluiu, cada vez atendendo mais e mais a necessidade de uma comunicação rápida e eficiente, nos trazem ao nosso mundo de hoje, onde viver um pesadelo pode ser sair de casa sem seu celular.

Se você nasceu no século passado (sim, vamos admitir 1900s), lembra que houve uma época em que telefone ficava em algum lugar fixo e que todos sabiam como colocar fichas em orelhões. Talvez falar de telefonistas que completavam sua ligação seja demais, mas elas foram fundamentais nessa evolução e ainda hoje são preferíveis às intermináveis opções do atendimento eletrônico.

Porém, se antigamente o telefone era objeto sinônimo de riqueza e tinha toda a sua etiqueta  própria e comportamentos apropriados, hoje não prestamos muita atenção nisso. O fato de haver mais celulares do que pessoas faz do aparelho algo tão comum que não nos preocupamos com detalhes e as más maneiras prevalecem. Até o tradicional ‘Alô?’ se perde. Ficar conectado o tempo inteiro e entrar em desespero ao ter que desligar o aparelho já está sendo estudado como uma doença, e nas escolas a troca de mensagens de textos é um problema que não atrapalha só o rendimento do aluno como o próprio andamento da aula.

Baseando-se em ideias assim, a Online College coletou dados sobre nossas más maneiras ao celular e criou um infográfico com detalhes sobre o assunto. Veja o resultado e confira se o seu comportamento no celular cai na classificação de más maneiras:

Via Mashable Tech